Concurso para cartório: como funciona?

Saiba mais sobre como funciona o concurso para cartório e veja dicas sobre como se preparar para cada uma das fases da seleção

Quem deseja ingressar na vida cartorária precisa, antes de mais nada, ser aprovado em concurso público de provas e títulos para outorga de delegações de notas e registros públicos, organizado pelo Tribunal de Justiça do estado. 

Esse tipo de prova é muito concorrido, uma vez que o concurso para cartório é bastante procurado por concurseiros e não há outro meio, senão este, para atuar neste âmbito. 

Além disso, de todas as vagas disponibilizadas, apenas ⅔  é destinado para quem nunca trabalhou na área. 

Mas você sabe como funciona um concurso para cartório? A VKF Educação te explica passo a passo sobre como prestar esse tipo de prova e dá dicas para que você obtenha os melhores resultados. 

Acompanhe para saber mais!

Como funciona o concurso para cartório?

Antes de mais nada, é preciso verificar quais concursos estão abertos, analisar a quantidade de vagas disponíveis e se atentar aos prazos para inscrição e realização da prova. 

Essas informações estão disponíveis no edital de cada concurso, que deve ser lido atentamente para que o candidato esteja ciente de todas as regras envolvidas no processo. 

Os pré-requisitos para a inscrição variam de acordo com a vaga. No caso dos cargos de contínuo de cartório, auxiliar administrativo e auxiliar de cartório, é exigido apenas o ensino fundamental e médio completo. 

Já quem deseja se candidatar a tabelião – cargo mais alto na vida cartorária – precisa ser bacharel em Direito ou ter completado dez anos de exercício de função em cartório.

Além disso, é preciso ter nacionalidade brasileira, estar em pleno exercício dos direitos civis e políticos, ter aptidão física e mental e não ter antecedentes criminais ou cíveis.

No caso dos candidatos do sexo masculino, é preciso também não ter nenhuma pendência com as obrigações do serviço militar.

Na maior parte dos casos, o concurso para cartório é constituído pelas seguintes etapas: prova objetiva; prova escrita e prática; prova oral e exame de títulos.

A prova objetiva, primeira fase, consiste em questões de múltipla escolha sobre as disciplinas dispostas no edital. Essa etapa é eliminatória e não é permitido consultar nenhum tipo de material. 

Na prova escrita e prática, que tem caráter eliminatório e classificatório, o candidato precisa responder a questões discursivas, além elaborar uma dissertação e também peça prática, de acordo com o solicitado. 

Diferentemente da primeira fase, nessa etapa é permitida a consulta a alguns materiais, como a legislação, desde que essa não seja comentada e nem tenha anotações pessoais. 

Também não é possível utilizar obras como apostilas, modelos e formulários que forneçam qualquer tipo de vislumbre de resposta ou vantagem para o candidato.

A terceira fase consiste em uma prova oral, cujo caráter é classificatório. Os candidatos são convocados e devem comparecer presencialmente para responder a perguntas feitas pelos examinadores, tudo de forma oral, sem possibilidade de anotações. 

A ordem dessa arguição é definida por sorteio e ocorre, na maior parte dos casos, de forma individual, com um candidato interagindo apenas com um examinador.

Entretanto, em estados como São Paulo, há uma espécie de rodízio e os candidatos são entrevistados por todos os examinadores presentes. 

Para saber mais sobre como funciona cada etapa do concurso em seu estado, recomenda-se novamente a leitura atenta ao edital.

A última etapa é a prova de títulos, que consiste na apresentação de comprovantes de atividades desenvolvidas pelo candidato, como diploma de graduação e pós-graduação, certificados de prática jurídica, entre outros. 

Cada um dos títulos recebe uma pontuação, que compõe a nota do candidato e, quem soma a melhor nota ao fim de todas as etapas, é chamado para assumir o cargo, também de acordo com os prazos estabelecidos no edital. 

Como ter um bom desempenho no concurso?

Não há fórmula mágica. É preciso estudar – e muito – para ser aprovado em um concurso para cartório. 

Dentre as matérias exigidas nas etapas do concurso estão as disciplinas de registros públicos e notarial, Direito constitucional, administrativo, tributário, civil, processual civil, penal, processual penal, comercial, conhecimentos gerais e língua portuguesa.

Logo, o melhor é se preparar, participando de aulas voltadas para as diferentes etapas do concurso de cartório e que tratem das especificidades de cada uma delas. Assim, o candidato poderá se habituar ao que é exigido. 

Para tudo isso e muito mais, conte com a VFK Educação, que há mais de 20 anos é referência em cursos para concurso de cartório, aprovando milhares de candidatos com os melhores resultados, no menor tempo de estudo. 

Trabalhamos com o melhor corpo docente, com profissionais especialistas na área, oferecendo aulas dinâmicas no formato on-demand, materiais atualizados, simulados, exercícios complementares, mentoria e muito mais. 

Para mais informações, acesse nosso site e confira todos os cursos oferecidos. Em caso de dúvidas, basta chamar nosso atendimento. Será um prazer atender você e te ajudar em sua trajetória!