A estipulação em favor de terceiro excepciona o princípio da relativização dos efeitos do contrato?

0 Comentários

O princípio da relativização do contrato dispõe que os efeitos do contrato se dão exclusivamente entre os contratantes. 

A doutrina entende que ainda que o terceiro possa recusar o benefício, o contrato não depende de seu consentimento para se constituir (RIZZARDO, Arnaldo. Contratos. 17ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2018. p. 142-143). Dessa forma, o contrato com estipulação a favor de terceiro excepcionaria o princípio, ao permitir que os efeitos se produzam ao beneficiário. 

Contudo, há uma posição diversa que entende que não haveria exceção ao princípio, uma vez que o terceiro deve manifestar a sua vontade para a concretização dos efeitos do contrato. A exceção existiria apenas na transmissão causa mortis. 

Deixar Comentário

Your email address will not be published.